Sair do vermelho e crescer de forma organizada na

pandemia: é possível?

 

    Sim! Se sua empresa também teve o funcionamento bastante afetado pela pandemia, saiba que ela não é a única: segundo pesquisa realizada pelo Sebrae, a Covid-19 trouxe impactos significativos para o funcionamento de 31% das pequenas empresas existentes no Brasil. Com o isolamento social e a consequente diminuição da circulação de pessoas, houve a redução do fluxo de capital nos estabelecimentos físicos.

    Dessa forma, tanto as empresas cujo funcionamento era essencialmente presencial ou seja, as mais prejudicadas, quanto aquelas que conseguiram alavancar os seus negócios experimentaram diversos desafios. Entre eles a falta ou o excesso de consumidores, problemas de estrutura organizacional, controle das finanças, afetando diretamente sua gestão e portanto, colocando em risco a saúde da empresa.

    Em ambos os cenários, houve a necessidade do empreendedor se adaptar a essas mudanças. Assim, gestão de estoque, análise de v viabilidade de produtos, controle de caixa e investimentos em novas plataformas de atendimento ao cliente são exemplos de ações que, quando executadas corretamente, tiveram potencial para contornar os problemas surgidos e selecionar as empresas que tiveram sucesso ou não nesse contexto pandêmico. De acordo com o Movimento Compre & Confie, o crescimento do e-commerce brasileiro em 2020 foi de 56,8% se comparado com os oito primeiros meses de 2019, atingindo a marca histórica de R$41,92 bilhões em agosto, o que deixa claro que o investimento em plataformas digitais é uma, dentre muitas adaptações pertinentes para este momento.

    É importante ressaltar que, após o contexto pandêmico, algumas mudanças de comportamento de clientes, como o hábito de compras online e a utilização de serviços de delivery tenderão a permanecer maiores do que antes da pandemia ser uma realidade, dado o aumento do número de usuários de plataformas como iFood . Então, neste momento, os empreendedores devem se preocupar em analisar a gestão da empresa a fim de encontrar potenciais gargalos de crescimento e onde concentrar mais recursos para garantir a saúde da empresa e o seu pleno funcionamento.

    Nessa lógica, o empreendedor deve recorrer a um time capacitado e com experiência no mercado que seja adequado ao seu negócio. Caso não o possua, é essencial que se busque alternativas de consultoria, visando uma análise externa que garantirá ao seu estabelecimento um  planejamento estratégico para o melhor crescimento do empreendimento. 

Autoria: Murillo Cerqueira e Rafael Rogano

ENTRE EM CONTATO